O básico para começar a tocar bateria instrumental



O BÁSICO PARA COMEÇAR A TOCAR BATERIA INSTRUMENTAL 1

Para facilitar o aprendizado de bateria, trouxemos essa primeira parte da matéria que dá inicio para o básico para começar a tocar bateria instrumental

A procura por bateristas é grande hoje em dia. Aqui nesse artigo vamos tentar simplificar um pouco o aprendizado inicial para quem quer ser um instrumentista de bateria.

Um dos instrumentos mais populares do mundo, a bateria possui técnicas básicas que podem ser aprendidas numa tarde, mas levam meses ou até anos de prática e dedicação para dominá-la.

TOCAR BATERIA INSTRUMENTAL

Com tempo e prática, você aprenderá os fundamentos, até começar a trabalhar ritmos e padrões mais complexos na bateria. Acompanhe o passo a passo para começar a dominar uma bateria.

Comece aprendendo os ritmos com as mãos

Você não tem que ter um kit monstruoso com um gongo no meio, igual a bateria do Neil Peart, para começar a tocar bateria.

Você não precisa nem ter um instrumento, na verdade. Para começar o básico, use as mãos e as coxas na posição sentada para aprender os ritmos básicos.

Muitos iniciantes ficam frustrados ao se sentarem numa bateria e ainda não serem capazes de executar um simples ritmo.

Uma boa ideia é começar a ter senso de ritmo antes de gastar dinheiro comprando uma bateria, ou antes de ficar frustrado.

Aprenda a contar as semínimas

Há várias maneiras de dividir um compasso; porém, para começar, vamos analisar o compasso 4/4, que significa que há quatro batidas numa contagem. Bata 4 batidas iguais com uma mão. Essas são as semínimas.

Conte em voz alta quando estiver começando. É importante manter o controle do ritmo e entender o que você está tocando; assim, você desenvolverá uma consciência mais complexa da batida.

É uma boa ideia usar metrônomo para praticar ritmo. É fácil encontrar um online, no GarageBand, no celular, ou simplesmente tocando junto com as músicas.

Aprenda a contar as colcheias 

Cada semínima é composta por duas colcheias. Continue a tocar uma semínima simples com uma mão e, em seguida, tente tocar as colcheias na mesma batida.

Contam-se as colcheias como “1-e-2-e-3-e-4-e…”. Tente contar em voz alta, de forma constante, e marque com a mão.

Trabalhe com a outra mão.

Continue com sua primeira mão, contando as colcheias. Agora, sempre que você disser “Dois” e “Quatro”, bata na mesa ou na coxa com a outra mão.

Isso preenche o tempo em que você bate na caixa quando estiver numa bateria.

Trabalhe na marcação

Continue batucando com as duas mãos, mas agora sempre que você disser “Um” ou “Três”, bata o pé direito (ou esquerdo). O que “marca a marcação” é o bumbo, por isso que se usa o pé.

Você já sabe tocar uma batida simples no estilo rock! O aprendizado da bateria é dividido em duas grandes e importantes categorias: ritmo e técnica.

Não é possível aprender técnica sem uma bateria, mas você pode aprender ritmo sem ela.

Ao aprender tudo que puder sobre ritmo e desenvolver um senso de ritmo e contagem antes de se sentar numa bateria, você será um baterista melhor e será capaz de aprender mais rapidamente.

ACOSTUMANDO-SE COM O INSTRUMENTO

Cada kit é diferente, com diferentes tipos de tambor que compõem uma bateria. Nesse tópico mostramos os instrumentos individuais que fazem parte de uma bateria.

Conheça seus componentes de percussão para você aprender bateria de forma organizada.

Conheça bem uma bateria simples

Há diferentes marcas, tamanhos, baquetas e afinações, entre outras modificações mais sutis, que afetarão o som de cada instrumento em geral.

Ainda assim, muitas baterias são compostas basicamente das mesmas peças fundamentais. As mais básicas para tocar bateria instrumental incluem:

Bumbo

Um bumbo, que faz um som grave ao ser atingido por um batedor balanceado acionado por um pedal.

Caixa

A caixa, geralmente localizada ao lado não-dominante do baterista, tocada com uma baqueta com a mão não-dominante do baterista.

A caixa é um tambor de som seco e brilhante, com uma esteira de metal sob a pele inferior.

Normalmente, a caixa é reconhecida por um som nitidamente “clicado”, seguido por uma “ressonância de chocalho” da esteira.

Tom-tom

Existem muitos tipos de tom-tom; os três mais comuns são o surdo (o mais grave dos três), o segundo tom (com timbre médio) e o primeiro tom (o mais agudo dos três).

Um kit bem básico pode ter apenas o surdo, enquanto os mais completos podem ter muitos.

Eles são afinados de formas diferentes para criar uma gama de diferentes sons mais profundos para preencher a música.

Os diferentes tipos de pratos

Há muitos tipos diferentes de pratos, que variam em tipo, forma e som.

O prato é um objeto circular de metal que ressoa quando atingido. Os quatro tipos mais usados de pratos são o chimbau, o de condução (também chamado de ride), o splash e o de ataque (mais conhecido como crash).

Chimbau

O chimbau consiste em dois pratos montados num pedal.

O pedal é geralmente acionado pelo pé esquerdo, e controla os esses dois pratos do chimbau, juntando-os quando pressionado (fechado) e separando-os quando solto (aberto).

Você pode atacar o chimbau tanto aberto quanto fechado, e pode fechá-lo com os pés em diferentes velocidades, criando sempre um som diferente.

Prato de condução

O prato de condução tem um som mais sutil e mais profundo do que os outros pratos, pois é usado para ser tocado repetidamente durante grande parte de uma música.

Esse prato geralmente ressoa entre um ataque e o outro, dando uma reverberação “final” bem longa ao som.

Splash

O splash é um prato que cria um som metálico salpicado, semelhante ao som de um esguicho de água.

O som dele morre rapidamente após um pico, e é normalmente usado em preenchimentos básicos para ornamentar a batida.

Crash

O crash é semelhante ao splash, mas geralmente faz um som alto, longo e com sustain.

É possível ouvir o crash no fim dos compassos de música pop ou principalmente nos momentos mais dramáticos da música de orquestra.

Como segurar as baquetas

Há duas formas principais de segurar as baquetas: a matched grip e a pegada tradicional.

Matched grip

Na matched grip, você segura as baquetas entre o polegar e o dedo indicador a poucos centímetros da parte inferior das baquetas.

Use os outros dedos para segurar a baqueta. Esse método é a forma mais comum de segurar a baqueta, permitindo muito mais conforto e controle do pulso.

Pegada tradicional

Na pegada tradicional, a baqueta da mão não-dominante é posicionada no local entre o polegar e o indicador e no topo do dedo anelar.

Use o polegar, o indicador e o médio para segurar a baqueta. A mão dominante segura a baqueta na forma “matched grip”.

Alguns bateristas de jazz usam a pegada tradicional, que oferece um tipo diferente de controle sobre a caixa.

Assim, eles podem tocar ritmos intrincados como preenchimento.

DICAS ÚTEIS

Se você realmente se interessa em tocar bateria instrumental, pesquise o preço de várias opções novas e usadas antes de gastar dinheiro numa.

Pesquise baterias básicas

Converse com os atendentes para que eles orientem você corretamente.

Comece com uma bateria barata ou usada até que, finalmente, você decida se quer ficar com ela.

Considere também entrar numa banda da escola para ter acesso a equipamentos e aulas, que o ajudarão a aprender.

Você pode até perguntar para o responsável da banda se você pode praticar algumas vezes na bateria, pois você está interessado no instrumento. A galera da música geralmente é bem amigável, e perguntar não machuca.

Teste vários tipos de baqueta

Há um monte delas por aí, mas não há uma baqueta mais certa ou mais errada. O modelo 5A tem um bom peso para iniciantes.

Peça ao professor de bateria ou aos atendentes da loja algumas indicações sobre a forma de segurar as baquetas, como bater corretamente, como ajustar a bateria para sua estatura e como configurar seu kit em casa.

Também é possível achar muita informação de graça no nosso canal “Escola virtual de música” no Youtube.

A postura correta

Uma boa postura o deixará mais confortável durante a prática e ajudará você a bater nos tambores com mais facilidade. Você soará melhor e se divertirá mais se melhorar a postura.

Sente-se com a coluna reta e os ombros encaixados. Mantenha-se perto do instrumento, com os pedais a uma distância confortável.

PRATICANDO DO JEITO ADEQUADO

Nunca é demais salientar: você precisa aprender a tocar bateria instrumental num ritmo constante e igual. Veja como isso é possível.

Providencie um metrônomo

A maneira mais fácil de colocar isso na sua cabeça é praticar com um metrônomo.

Se você não puder comprar um metrônomo, procure por algum lugar que tenha um metrônomo registrado e no qual você possa reproduzi-lo num aparelho de som, no Walkman ou no computador enquanto você pratica.

Toque a batida simples com as mãos

Toque as colcheias no chimbau, batendo a caixa no 2 e no 4; pressione o pedal de bumbo no 1 e no 3.

Não se esqueça de contar em voz alta enquanto toca. Chegará uma hora em que você não terá que contar mais; porém, faça isso enquanto estiver aprendendo e praticando.

Para fazer combinações e se familiarizar com o instrumento, toque algo diferente no “dois” e no “quatro” em vez da caixa; toque qualquer outra coisa.

Desenvolva um ritmo e se acostume a tocar de maneira uniforme, tanto contando em voz alta quanto praticando com o metrônomo.

Pratique com o pedal do chimbau

Aprenda a fechar o chimbau com o pé esquerdo enquanto você o toca com as baquetas. Isso dá um som diferente, mais curto. Essa é a posição na qual a maioria dos bateristas usa o chimbau.

Toque colcheias retas com a mão direita. Toque a caixa com a mão esquerda no “Dois” e no “Quatro”.

Levante o pé do chimbau de vez em quando para se acostumar com o som que você está criando.

Você pode abri-lo todo ou só um pouco; pode também bater o chimbau em partes diferentes, como a ponta ou a cúpula, para obter sons diferentes.

Desenvolva as técnicas de pedal

Ao mesmo tempo em que você toca o chimbau, aprenda a trabalhar no bumbo para desenvolver os músculos.

Toque com a mão e o pé direito ao mesmo tempo.

A mão esquerda fica livre, mas você também pode usar todos os membros ao mesmo tempo para colocar os músculos realmente em movimento.

Comece a variar

Toque a mesma coisa descrita acima, mas em vez de tocar a caixa no “Dois” e no “Quatro”, toque o chimbau.

Quando levantar a mão direita, mova a esquerda para baixo para acertar a caixa. Agora você está basicamente tocando a caixa entre cada batida do chimbau.

Enquanto estiver fazendo isso, conte em voz alta “Um e um Dois e um Três e um Quatro e um Um” continuando a tocar o chimbau com a mão direita no “Um e Dois e Três e Quatro e”, mas ataque a caixa nos “es e uns”.

Relaxe durante a prática

Se você se sentir tenso ou tiver dificuldade para se manter na batida do metrônomo, ajuste-o até se sentir relaxado.

Bem. Até aqui você aprendeu várias dicas para facilitar seu aprendizado de bateria.

Mas não se preocupe, vamos dar sequência a essa matéria na próxima publicação, onde você vai aprender muito mais coisas.

Fique atento para não perder as próximas dicas. Enquanto isso, vai praticando o que você aprendeu até aqui.

Caso queira conhecer um curso completo e mais aprofundado de bateria, recomendo que conheça um ótimo curso online clicando aqui.

O curso é todo em vídeo aulas (36 aulas) e conta com material de apoio. Você pode assistir cada aulas quantas vezes quiser e aprender no seu próprio ritmo.

Notas:

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise mais artigos em nosso Blog e compartilhe com os amigos.

Siga-nos nas redes sociais:

YoutubeFacebookTwitterGoogleLinkedin.

Quer aprender tocar violão? Assista uma vídeo aula gratuita do minicurso de violão básico. Veja como é fácil, você pode tocar!

Julio Vianello

Julio Vianello é empreendedor digital desde 2013. Acredita que o marketing digital é um mercado em expansão e seu objetivo é ajudar as pessoas a ter seu espaço no mundo digital através de inúmeras possibilidades que surgem a cada dia.

O objetivo desse blog é de colocar à disposição dos amantes da música as oportunidades de interagir no mundo da música aprendendo a tocar instrumentos musicais

Website: http://instruase.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *