Flauta transversal como aprender tocar



FLAUTA TRANSVERSAL SAIBA COMO APRENDER TOCAR

Flauta transversal como aprender tocar esse fascinante instrumento de som agradável, podendo ser executada basicamente pelo sopro que produz uma harmonia doce e desperta uma sensação de leveza e bem estar.

A música envolve muita coisa, envolve não só a aprendizagem como também o dom. Você precisa gostar de música e se dedicar a aprender um instrumento.

O instrumento musical é sensível e temos que saber entender e manuseá-lo da forma correta.

Muitos desejam aprender a tocar flauta, mas não sabem onde encontrar um curso, por isso separamos essa informação importante sobre onde encontrar esse curso.

CHEGOU A HORA DE REALIZAR O SONHO; FLAUTA TRANSVERSAL COMO APRENDER TOCAR

Hoje com novas tecnologias na internet ficou muito mais fácil e prático estudar música sem sair de casa através de vídeo aulas que você pode assistir em qualquer lugar e no momento que quiser e ainda quantas vezes for necessário.

Para ter acesso à esse método moderno de aprendizagem, basta estar conectado à internet, isso possibilita realizar o sonho de aprender tocar flauta transversal sem precisar se deslocar para um conservatório musical ou ao local de aula.

Curso online de flauta transversal

Flauta transversal como aprender tocarO Programa Aprenda a Tocar Flauta Transversal do zero é um curso online de Flauta ideal para quem quer aprender a tocar mas não tem nenhuma noção.

No curso são mostradas técnicas para desenvolver embocadura, dedilhado, como melhorar o som na flauta e músicas de maneira simples e direta que mostram que é possível aprender a desenvolver habilidade seguindo o método e praticando.

Durante o curso você terá acesso ao Portal do Aluno com conteúdo 100% prático que você assiste onde e quando quiser.

Saiba o que é flauta transversal

flauta transversal, por vezes chamada de flauta transversa ou simplesmente de flauta, é um aerofone da família das madeiras.

É um instrumento não palhetado, possuindo um orifício por onde o instrumentista sopra perpendicularmente ao sentido do instrumento.

Apesar de atualmente ser fabricada em metal, em sua origem, esta era de madeira.

Por esta razão, até hoje, a flauta transversal é classificada nas orquestras como um instrumento pertencente ao grupo das madeiras.

Veja que lindo solo de flauta transversal no vídeo clip da instrumentista Lindsey Stirling :

A técnica

Na flauta, a emissão do som é relativamente fácil, levando ao virtuosismo quase espontâneo no que diz respeito à velocidade.

Não tão fácil é obter um som vibrante sem ser vulgar no forte ou inconsistente no piano.

As dificuldades de execução apresentam-se também pela natureza heterogênea dos registros, tanto em timbre, quanto em volume de som.

agudo é potente e brilhante, e o grave, aveludado e de difícil emissão.

O controle da embocadura, por se tratar de um instrumento de embocadura livre, deve ser minucioso, já que pequenas alterações no ângulo do sopro interferem bastante no equilíbrio da afinação.

Recursos

A flauta sempre foi um instrumento muito privilegiado no que diz respeito a recursos e ornamentos.

Grande parte dos recursos musicalmente conhecidos são executáveis na Flauta, salvo as particularidades e dificuldades inerentes ao próprio instrumento.

Fabricação

O instrumento era feito originalmente de madeira, passando-se posteriormente a fabricá-lo em prata ou outro metal, que confere uma maior intensidade do som, melhor afinação, mais facilidade de uso das chaves.

Ainda há orquestras na Alemanha que utilizam flautas de madeira, justificando-se pela beleza timbrística inigualável.

A classificação nos diz que a flauta pertence às Madeiras embora a sua construção seja geralmente feita de metal.

A classificação no entanto não se embasa na construção, mas na natureza dos timbres.

As madeiras caracterizam pela diversidade de timbres e pela delicadeza destes.

Na fabricação da flauta, atualmente existem flautas feitas em Níquel e banhadas em prata, enquanto outras são feitas em prata e algumas são feitas de ouro.

Existem algumas marcas como a Muramatsu, Miyazawa, Yamaha, Artley, Haynes, Sankyo que constroem flautas de platina.

Muito se discute a questão do tipo de metal e as consequências que ele acarreta no som.

Sabe-se que as flautas de ouro possuem um timbre “mais definido” enquanto as de Prata possuem o timbre “mais fluido e aberto.

DICAS PARA INICIANTES

Agora veja algumas dicas desse instrumento para quem ainda não tem familiaridade com a flauta transversal. É imprescindível saber montar e desmontar e conhecer as partes o instrumento.

flauta-transversal

Partes do instrumento

A cabeça, também chamada de “bocal”, possui um orifício com as bordas em formato adequado para que o instrumentista apoie de forma cômoda o lábio inferior.

Numa das extremidades, há uma peça móvel chamada de “coroa” que possui um parafuso fixo a ela com uma cortiça no formato de uma rolha cônica e um ressonador de metal na extremidade interna, essa parte funciona como chave de afinação.

Já na outra extremidade da cabeça encaixa-se o corpo.

O corpo possui diversas perfurações e um complexo sistema de chaves e outros mecanismos.

O “pé” é a extensão do corpo e também possuir perfurações e chaves. Alguns modelos terminam na chave da nota Dó e outros na chave de Sí.

Para você que quer adquirir uma flauta transversal, é importante se atentar a alguns detalhes, como definir que nível de instrumento você procura, para iniciante, intermediário ou profissional.

Para iniciantes, por exemplo, é aconselhado procurar modelos estudantis ou “Standard”, pois são modelos que podem facilitar de alguma forma o aprendizado.

Chaves abertas ou vazadas não são indicadas para iniciantes, pois exigem mais técnica. Instrumentos em prata maciça ou ouro também não são aconselhados para iniciantes, pois exigem mais do músico para a emissão do som.

Conservação do instrumento

Após a aquisição do instrumento, é muito importante ter os cuidados básicos e manutenção para que seu instrumentos fiquei conservado por mais tempos.

  • Nunca deixe sua flauta sobre cadeiras, sofás, almofadas e camas para não correr o risco de alguém sentar sobre ela ou mesmo ela cair.
  • Ao terminar de tocar, sempre seque a flauta com uma flanela macia, inclusive na parte interna, utilizando a vareta de afinação e limpeza (a vareta costuma acompanhar o instrumento).
  • Evite contato com as “sapatilhas” pois elas são super sensíveis.
  • Nunca leve sua flauta transversal diretamente à água, isso danificará as sapatilhas e retirará a lubrificação das chaves.
  • Existem óleos específicos para lubrificação das chaves e  caso seja necessário a manutenção, é indicado procurar um profissional.

É importante que o aluno seja orientado por um flautista profissional ou professor de flauta, tanto para fazer a escolha do modelo adequado, quanto para aprender a tocar.

Se você quer aprender a tocar flauta ou aprimorar o que já aprendeu, conheça o curso “Aprender tocar flauta transversal“.

Mas também aqui nesse blog você encontra outros cursos de música, tanto para flauta quanto para outros instrumentos.

Nota:Partes do texto foram compilados e adaptados do Wikipédia e Getninjas para esse artigo.



Quer aprender tocar violão? Assista uma vídeo aula gratuita do minicurso de violão básico. Veja como é fácil, você pode tocar!

Julio Vianello

Julio Vianello é empreendedor digital desde 2013. Acredita que o marketing digital é um mercado em expansão e seu objetivo é ajudar as pessoas a ter seu espaço no mundo digital através de inúmeras possibilidades que surgem a cada dia.

O objetivo desse blog é de colocar à disposição dos amantes da música as oportunidades de interagir no mundo da música aprendendo a tocar instrumentos musicais

Website: http://instruase.com